DS 3 Cabrio 1.6 BlueHDi 120 Sport Chic

…Capelo Gaivota

DS 3 Cabrio 1.6 HDi 120 Sport Chic (Fotos: Praia d'El Rey)

DS 3 Cabrio 1.6 HDi 120 Sport Chic (Fotos: Praia d’El Rey)

Bom, esta é uma versão mais exclusiva e egoísta do DS 3 1.6 BlueHDI 120 Sport Chic testado há pouco pelo AutoanDRIVE e cujas conclusões pode encontrar em https://autoandrive.com/2016/10/14/ds-3-1-6-bluehdi-120-sport-chic/. Na realidade, em termos mecânicos em nada difere da básica referida; a “história” torna-se outra quando a capota em lona se desenrola e o transforma num inesperado… Fernão Capelo Gaivota. Perceba porquê.

O DS 3 Cabrio não é nenhuma novidade, de facto: a versão de cabelos ao vento já existia quando o “double chevron” ainda estava na grelha e não o atual e estilizado símbolo da DS. Mas, agora, tem uma pequena “nuance” – a DS é a marca de luxo da casa francesa e isso nunca pode ser escamoteado. Nem pelos mais distraídos.

Os prós e os contras

dsc00086Ser “cabrio” tem que se lhe diga. Ainda para mais, quando ser “cabrio”, como é este caso, não transforma o carro num verdadeiro descapotável. Não, aqui a capota não desaparece na totalidade – o que se esconde, por trás dos bancos traseiros, é a lona rígida que compõe a parte superior da mesma. Este, para os mais puristas do viajar a céu aberto, com o vento realmente nos cabelos, pode ser um contra. Contudo, faz a sua marca na gama de entrada da DS, colocando uns certos laivos egoístas em quem se senta por trás do volante. E é esta uma das razões de ser de um “cabrio”, por menos puro e duro que, como este francês de gema, ele seja.

dsc00062Neste contexto, acresce assinalar algumas coisas. Por exemplo, por fora, Cabrio e Berlina em pouco se diferenciam – a mesma nova identidade estética, acentuada pelas DS Wings, o mesmo figurino inconformista e dinâmico. Por dentro, a mesma qualidade de construção, a mesma praticabilidade permitida pelos cinco lugares e pelas três portas da carroçaria. Enfim, de acordo com o ser nivelado como Style, até o equipamento disponibilizado é semelhante… incluindo um ecrã multi-funções bem visível na consola central (integra informações áudio, de segurança, telefone e navegação).

dsc00049Porém, também existem diferenças. E a principal é a capacidade de escamotear (em escassos segundos…) a capota, em lona e com quatro cores e padrões diversos – a da unidade ensaiada até nem era das melhor conseguidas, pelas suas semelhanças com um qualquer cobertor axadrezado, tornando algo feiosa a vista da traseira do DS 3 Cabrio – em três fases, sempre com apoio num botão elétrico situado no topo do vidro dianteiro. A primeira fase descobre somente a parte da frente do teto; a segunda, a totalidade desse mesmo teto e, enfim, a terceira – e, quanto a nós, a mais lógica – arrasta a lona, vidro incluído, completamente para trás, “acumulando-a” sobre o porta-bagagens, de uma forma algo inestética e “embrulhada” que, por outro lado, torna praticamente nula a visibilidade para trás.

dsc00096Para tornar possível este “desnudar”, os técnicos da DS tiveram que “mexer” na mala, cuja abertura é algo atarracada, impedindo o manusear de volumes maiores, como um simples “trolley” de viagem… Além disso, quando se fecha a tampa, há o elevado risco de uma distração levar ao entalar dos dedos no rebordo superior. Por outro lado, o volume do porta-bagagens foi diminuído em 40 litros, ficando-se pelos 245.

dsc00054Como em qualquer outro “cabrio”, a questão dinâmica pode deixar algumas dúvidas. Todavia, isso até nem sucede com o DS 3 Cabrio. Para lá do defletor dianteiro, que impede turbulência interna e, até, ruídos aerodinâmicos demasiado intrusivos, a perda de rigidez torsional da carroçaria é mínima, vindo ao de cima a sua condição apenas em pisos muito degradados. Curiosamente, com a capota fechada, o teto em lona não é barulhento, nem sequer nos maus pisos… dsc00064Na estrada, de curva para curva, pouco ou nada difere da berlina – além de que o motor 1.6 BlueHDi de 120 cv continua a ser divertido, bem acolitado pelo acionar decidido da caixa manual de seis velocidades. Para terminar, refira-se que as jantes são Aphrodite de 17”, os consumos oscilam pelos 4,6 l/100 km (excelente!) e o preço é de pouco mais de 29.500 euros – mais cerca de 3.300 que a berlina “de Lineu” equivalente.

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

dsc00046Motor: Diant. transv., 4 cil. em linha, 1.560 cc, turbo-Diesel, turbo de geometria variável c./”intercooler”, inj.dir. múltipla “common rail”, 8 válvulas; 1 árvore de cames à cabeça; Potência (cv/rpm): 120/3.600; Binário Máx. (Nm/rpm): 285/1.750 – 2.500; Vel. Máx. (km/h): 190; Acel. 0-100 km/h (s): 9,3; Consumos (l/100 km): 3,6; Consumo AutoanDRIVE (l/100 km): 4,6; Emissões CO2 (g/km): 94; Preço (euros): 29.562,78

O DS 3 Cabrio 1.6 HDi 120 Sport Chic custa quase 30 mil euros

O DS 3 Cabrio 1.6 HDi 120 Sport Chic custa quase 30 mil euros

Texto: Hélio Rodrigues; Fotos: C.Santos

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s