Peugeot 2008 1.6 BlueHDI 100 Allure

Uma nova vida

Peugeot 2008 1.6 BlueHDi 100 Allure

Peugeot 2008 1.6 BlueHDi 100 Allure

Agora, o Peugeot 2008 é um SUV! Uma nova vida dada a um modelo que, mesmo se tinha já conquistado o seu lugar na gama do leão, estava ainda algo afastado de um carisma indelével. Esse, foi-lhe agora instalado pela casa francesa, mercê de uma imagem mais cultivada, de uma postura mais aguerrida e de uma oferta de equipamento a condizer.

De facto, no último ano, a Peugeot não se tem limitado a dar corpo a uma simples renovação da gama. Não apenas a está a tornar, de uma forma transversal, mais inconformada na imagem, mais moderna na tecnologia a bordo, mais ousada na postura, mais recheada de equipamento. Não. Para lá disto tudo, feito de uma forma criteriosa, em que a imagem está de mãos dadas com a qualidade – ambas novas, a imagem e a qualidade – a Peugeot está a dar uma vida também nova a muitos dos seus modelos. Alguns deles, emblemáticos da marca francesa.

De pequenino…

dsc00036Um exemplo disso – o primeiro, aliás, a que já se seguiu, no mês passado, Outubro, o 3008 e vai seguir-se, na Primavera, o 5008 – é o 2008. O mais pequenino dos crossover Peugeot, então de linhas já ousadas, mas (ainda) tranquilas, passou agora a ser um SUV, com uma oferta de maior funcionalidade, mais espaço e, claro, uma imagem mais moderna, a condizer.

dsc00020Mas, afinal, o que é ser um SUV, deixando de ser um crossover? Na realidade, por definição, um crossover é um derivado de um modelo de grande produção, enquanto um SUV possui um chassis próprio, mais robusto, mais adaptado a uma utilização longe do asfalto, nomeadamente com tração às quatro rodas. Porém, na vida real, isto nem sempre é assim tão líquido – pois existem exemplos em que há uma (boa) mistura de ambos os conceitos, que se destacam por uma maior funcionalidade e convivialidade e apetência para o lazer familiar. Curiosamente, no novo 2008, a assunção pela Peugeot de que é agora um SUV, não se reflete em diferenças abismais para a geração original, que foi dada à luz em 2013.

dsc00044Por exemplo, apresenta o mesmo aspeto robustecido pelas aplicações laterais em plástico escuro, que percorrem a carroçaria a todo o comprimento e envolvem mesmo as cavas das rodas mais largas, pelo para-choques dianteiro com prolongamento inferior, integrando agora uma segunda grelha em ninho de abelha, com os grupos óticos direcionais (“cornering”) e de nevoeiro; na traseira, para-choques saliente e com extrator aerodinâmico inferior a imitar fibra de carbono; e barras cromadas no tejadilho.

dsc00032Além disso, possui pneus mais adequados para andar longe do asfalto, montados em jantes de 17”. Mas, mais importante, todas as versões com mais de 100 cv de potência, sejam com motor a gasolina ou Diesel, podem estar equipadas, em opção, com o mesmo sistema Grip Control da primeira geração (que é de série no nível mais elevado, o GT Line). Este é um sistema que adapta a motricidade às conduções do terreno, com cinco situações, elegíveis através de um botão existente na consola central, frente à alavancas das mudanças: Normal, Neve (apenas até aos 50 km/h), TT (espécie de autoblocante eletrónico, funciona até aos 80 km/h), Areia (evita ficar atascado, com a velocidade máxima de atuação limitada aos 120 km/h); e ESP Off (que desconecta o controlo de estabilidade até aos 50 km/h).

Veja as diferenças

dsc00024Mas, dito isto, quais as diferenças entre este novo 2008 e o antigo? Simples: por fora, uma nova imagem, a moderna imagem do “leão” francês- Por dentro, mais robustez e mais qualidade – e equipamento de série, nomeadamente de infotainement. Mas vamos aos pormenores.

dsc00040Mais robusto no aspeto (e na construção, aliás), o novo 2008 pauta-se por uma frente que replica a recente evolução da imagem da Peugeot. Ou seja, uma identidade visual que congrega num todo a grelha dupla em rede negra, em que se destaca o símbolo majorado, bem ao centro; os grupos óticos mais rasgados, com fundo negro e cromado na frente, com LED incorporados; e o para-choques reforçado pelas proteções inferiores, que prolongam as laterais do carro num movimento ondulante que cativa. Atrás, o destaque vai para os novos farolins, que ostentam as já tradicionais três garras tridimensionais do felino francês. Em resumo, o novo 2008 surge mais musculado e mais viril, portanto mais preparado para as aventuras do dia-a-dia.

peugeot-2008-2016-2No interior, que pouco difere em tamanho e estética do habitáculo da primeira geração, a Peugeot teve o cuidado de melhorar de forma significativa a aparência, através de um maior rigor de construção e de qualidade dos materiais, designadamente os que forram a parte superior do “tablier” e nas portas, onde agora se encontram inserções em imitação de carbono alveolado, de bonito efeito. Além disso, os bancos, desportivos neste nível Allure, logo envolventes e confortáveis; o volante, ainda e sempre minimalista e com dois comandos rotativos, um de cada lado – volume de som e sintonização FM – os forros das portas, “tablier” e consola central; o punho e o fole da alavanca de mudanças e o punho do travão de mão são em couro antracite perfurado.

peugeot-2008-2016-1No centro da tecnologia, pontuada pelo ecrã central tátil de 7”, integrando as funções de navegação, rádio, telefone, conetividade e ajudas à condução, o destaque vai os sistemas Mirror Screen, Active City Brake e Park Assist e a câmara de visão traseira.

peugeot-2008-2016-4Porém, o nível Allure – que antecede o topo GT Line – revela-se assaz completo, integrando, por exemplo, o ar condicionado automático bi-zona; bancos dianteiros desportivos, ambos reguláveis em altura; frisos cromados nos vidros laterais; faróis dianteiros de halogéneo; iluminação interior do teto em LED; Pack Visibilidade (sensores de luz e chuva e retrovisor interior electrocromático); e os vidros dianteiros e traseiros elétricos. O resto vem de série, como o ABS + AFU; ESP com Hill Assist; airbags frontais, laterais e de cortina; computador de bordo; cruise control programável; fecho centralizado das portas com comando à distância; fixações ISOFIX no banco traseiro; puxadores das portas e retrovisores na cor da carroçaria; sensor de pressão de pneus ou furo; sistema follow-me-home; sistema de som Arkamys com seis altifalantes; tomadas USB e jack; ou o Bluetooth.

peugeot-2008-2016-5Ainda no habitáculo, o teto em vidro é protegido por uma cortina deslizante, por comando num botão no topo do para-brisas, mas esta é fonte de ruídos algo insistentes e de trepidação, em especial quando se roda em piso degradado, ou de paralelepípedos.

Peugeot 2008 FelineO volume da bagageira, cujo acesso é simples e desimpedido, pode ir dos 410 aos 1.400 litros, com os bancos traseiros rebatíveis a 1/3 – 2/3, com um simples toque. No piso “inferior” existe um compartimento de 22 litros que, associados aos 24 disseminados pelo habitáculo, tornam o novo 2008 num verdadeiro veículo familiar.

Motor competente e chassis eficaz

dsc00038Equipado com o motor 1.6 BlueHDI de 100 cv, o Peugeot 2008 revela competente e frugal. O motor, derivado o anterior de 92 cv, mas agora com a mais recente e eficaz tecnologia SCR com FAP aditivado, é silencioso e agradável, embora se assuma com pouca “alma” nas subidas ou recuperações mais empenhativas, muito por culpa de uma caixa de velocidades em que as duas últimas relações – das cinco que possui – são muito longas, para benefício dos consumos. Apesar disso, não conseguimos baixar a média dos 5,1 l/100 km, talvez porque se torna demasiado necessário recorrer à 4ª e mesmo à 3ª relação, nomeadamente nas ultrapassagens. E, para terminar o assunto caixa de velocidades, esta, apesar de ter um engreno rápido, revela-se algo imprecisa, em especial nas descidas de 4ª para 3ª.

dsc00029O comportamento é correto nas zonas mais sinuosas, sem um adornar demasiado pronunciado da carroçaria e boa inserção da frente nos eixos de entrada, corte e saída das curvas, fruto de um bom compromisso entre a eficácia e o conforto oriundo das suspensões e de uma direção bastante informativa e precisa. E nem em situações mais exigentes, como troços em terra rolantes e sem serem duros, perde a compostura.

O preço de todo este novo “ramalhete” estético e tecnológico pauta-se pelos 25.100 euros, valor competitivo no mercado exclusivo dos SUV de segmento B.

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

dsc00035Motor: diant. transv., quatro cilindros em linha, 1 árvore de cames à cabeça, 8 válvulas, 1560 cc, turbo-Diesel de geometria variável, inj.direta c./“common rail”, “intercooler”; Potência (cv/rpm): 100/3.750; Binário Máx. (Nm/rpm): 254/1.750; Vel. Máx. (km/h): 183; Acel. 0-100 km/h (s): 12; Consumos (l/100 km): 3,7; Consumo AutoanDRIVE (l/100 km): 5,1; Emissões CO2 (g/km): 97; Preço (euros): 25.100 (Allure)

A versão Allure custa 25.200 euros

A versão Allure custa 25.200 euros

Texto: Hélio Rodrigues; Fotos: C.Santos e Divulgação (Interiores)

Advertisements

One response to “Peugeot 2008 1.6 BlueHDI 100 Allure

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s