Peugeot 308 R HYbrid

O supercarro amigo do ambiente

A Peugeot apresentou o 308 R HYbrid

A Peugeot apresentou o 308 R HYbrid

Desde o seu lançamento, o Peugeot 308 conquistou mais de 280.000 clientes em todo o planeta, graças a qualidades até então desconhecidas no segmento C. Para além do estilo e dos motores, o 308 é reconhecido pelas suas elevadas performances, passíveis de alcançar pela versatilidade da sua plataforma EMP2. Sobre esta mesma base, a Peugeot Sport desenvolveu, agora, um novo grupo propulsor, composto por um sistema híbrido plug-in associado a um bloco a gasolina. Os 500 cv e a tracção às quatro rodas oferecem um extraordinário desempenho, elevando bem alto os limites da desportividade neste segmento. O Peugeot 308 R HYbrid representa ainda a revelação de um interior com um design único com quatro bancos individuais e linhas elegantes em tons de azul e preto.

O Peugeot 308 R HYbrid tem as proporções perfeitas para a sua procura de performance pura: é incrivelmente compacto, com as rodas nos quatro cantos da carroçaria, oferecendo um equilíbrio perfeito, conseguido ao assentar a berlina 308 na plataforma EMP2. O estilo elegante e desportivo do 308 é perfeitamente reconhecível, mantendo os códigos explorados no concept Quartz e representando-os de uma maneira radical única.

Agarrado ao chão pelos seus pneus 235/35 R19, alojados em cavas que foram alargadas em 80 mm, o Peugeot 308 R HYbrid devora a estrada. A sua frente impõe-se com as expressivas grelhas no capot e as arestas vivas e as superfícies brilhantes do seu pára-choques mineral. A grelha apresenta um padrão reconhecido e alimenta o inovador motor de 500 cv com o ar necessário. As entradas de ar laterais integram os indicadores em LED sequenciais, enquanto a entrada de ar central ostenta a assinatura desportiva do 308 R HYbrid, gravada no conjunto.

De perfil, as linhas, cortadas para se ajustarem aos componentes mecânicos, refletem a luz à medida que o olhar desliza ao longo do veículo. O Peugeot 308 R HYbrid está vestido com um azul impressionantemente intenso, desenvolvido com recurso a pigmentos fluorescentes e partículas de vidro. Esta cor recorda quer os carros híbridos, quer o tom histórico reservado para os modelos de competição franceses. Nas portas traseiras, o azul mistura-se com um preto mate, dando uma interpretação diferente das linhas limpas do modelo, marca registada das mais extremas criações Peugeot.

Na traseira, o Peugeot 308 R HYbrid é igualmente marcante e radical. A secção traseira sublinha a maneabilidade do carro, enquanto um estreito spoiler no cimo do portão traseiro reforça a aerodinâmica. De novo também se destaca o pára-choques com saídas de ar, que ajudam a baixar a temperatura da bateria, expelindo o ar quente. A saída de ar e as embaladeiras são embelezados com um toque de material cerâmico em branco, realçando o carácter dinâmico do carro.

Um interior eficiente para o condutor

As portas abrem-se revelando um impressionante interior, estruturado em redor de uma consola central alongada e de quatro bancos individuais. Os materiais selecionados e as cores refletem claramente o objetivo do Peugeot 308 R HYbrid: a performance. Os acabamentos de topo e as linhas do tejadilho são em ardósia cinza. Os bancos são estofados em pele com um patinado colorido. Conforme manda a tradição entre os desportivos, o interior tem acabamentos com detalhes em vermelho, especialmente em redor dos mostradores, centro do volante e consola central.

Pela primeira vez, o Peugeot 308 R HYbrid adotou um conjunto de materiais habitualmente reservados somente aos concept cars. Desta forma, o painel de bordo é coberto com um material concebido utilizando uma técnica de tecelagem digital. Este material inovador pode ser usado para produzir secções grandes e complexas, suaves ao tacto, sem recorrer ao uso de espumas, tornando o veículo mais leve. O fabrico digital é usado nos painéis das portas, em conjunto com pele negra e a mesma pele patinada dos bancos.

Graças à inovadora arquitetura do Peugeot i-Cockpit, o condutor tem um total controlo dos 500 cv disponibilizados pelo motor. O volante compacto, revestido de pele perfurada e ostentando o logótipo 308 R HYbrid, permite um posicionamento mais preciso e incisivo em curva. As patilhas da coluna de direção adaptam-se facilmente às mãos, dando ao condutor, com um simples toque, o controlo total de todas as seis relações da caixa de velocidades. E o head-up display providencia toda a informação relevante para a condução, sem ser necessário tirar os olhos da estrada.

Finalmente, os dois botões na consola central permitem ao condutor manter o controlo sobre os mecanismos. O primeiro activa o bloco motor, enquanto o segundo dá acesso aos quatro modos de condução.

Motorização híbrida a gasolina radical

O desenvolvimento do Peugeot 308 R HYbrid foi confiado à Peugeot Sport, desafiada a desenvolver um conjunto plug-in híbrido a gasolina eficiente, integrado na plataforma EMP e atingindo novos parâmetros em termos de performance. Os resultados estão de acordo com este desafio e são simplesmente surpreendentes!

Desenvolvendo 500 cv com tração às quatro rodas, o Peugeot 308 R HYbrid tem a sua velocidade máxima limitada aos 250 km/h, alcançando dos 0 aos 100 km/h em 4,0 segundos e percorrendo os 1 000 m com arranque parado em 22,0 segundos. Apesar disto, as emissões de CO2 são de apenas 70 g/km. É uma proposta perfeitamente equilibrada, com 60% do seu peso na frente e 40% na traseira. O Peugeot 308 R HYbrid tem um espírito impetuoso e uma incrível relação peso/potência, atingindo os 3.1 kg/cv.

A Peugeot Sport é sistematicamente chamada para utilizar a sua capacidade técnica e as suas façanhas desportivas para definir as especificações de cada componente, assim como a sua posição ideal. O conjunto motor combina assim três fontes de potência, cada uma delas dando energia ao veículo independentemente das restantes: um motor a gasolina de 4 cilindros, 1.6 THP 270 S&S, com a mais elevada relação de potência do mundo para um motor com esta cilindrada; um motor elétrico com uma potência de 85 kW/115 cv, associado a uma caixa de 6 velocidades; e um motor elétrico com as mesmas características, montado no eixo traseiro. Para uma dinâmica em estrada impecável, o peso do modelo foi recentrado e colocado o mais baixo possível. A bateria de iões de lítio de 3 kWh tem uma excelente relação entre potência e dimensão, sendo colocada atrás dos bancos traseiros, no lugar do depósito de gasolina. Por seu lado, esse depósito de 50 litros foi colocado por cima do motor elétrico traseiro e dos dois transformadores. Na sua busca pela perfeição, os engenheiros da Peugeot Sport redesenharam completamente a parte inferior do depósito, que assim assenta firmemente nos outros componentes tecnológicos. Os poucos milímetros ganhos desta forma contribuem estreitamente para ganhos de performance.

O botão situado na consola central é utilizado para selecionar num dos quatro modos de condução: o modo Hot Lap é o mais potente, aproveitando todo o potencial das três fontes motoras para atingir os 500 cv e o binário máximo de 730 Nm; o modo Track oferece 400 cv e 530 Nm, principalmente com o motor a gasolina e o motor elétrico traseiro. O motor elétrico dianteiro serve como força adicional quando em aceleração; o modo Road foi especialmente pensado para o uso em estrada, com uma potência de 300 cv e um binário de 400 Nm. O motor a gasolina está na sua potência máxima, enquanto o motor elétrico traseiro ajuda nas acelerações. O motor elétrico dianteiro não é usado neste modo; o modo ZEV dá prioridade ao uso do motor elétrico traseiro para mover o Peugeot 308 R HYbrid. O motor elétrico dianteiro será solicitado, dependendo da pressão aplicada pelo condutor no pedal do acelerador.

Graças ao sistema de tração às quatro rodas, a maneabilidade do Peugeot 308 R HYbrid é bastante formidável, especialmente em curva. O sistema de travagem está de acordo com a performance do modelo, adotando discos ventilados de 380 mm na frente, com quatro pistões, e discos de 290 mm atrás. Contudo, não são usados sempre que são aplicados, porque a Peugeot Sport concebeu o conjunto motor para ajudar nas desacelerações, através da disponibilidade da potência total dos motores elétricos, a partir dos 250 km/h. Isso não apenas poupa os discos e as pastilhas, como o seu sistema de regeneração de energia resulta num dos três modos para recarregar a bateria.

Uma outra estratégia de carregamento utiliza o motor elétrico dianteiro como gerador, alimentado pelo motor a gasolina. A terceira solução é o rápido carregamento num terminal, restabelecendo a potência máxima da bateria em apenas 30 minutos.

Texto e Foto: Divulgação; Edição: AutoanDRIVE

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s