Nissan X-Trail 1.6 dCi 130 360 XTronic 4×2 7 lug.

Adeus X-Trail. Olá X-Trail!

Nissan X-Trail ????? (Fotos: Convento de Cristo, Tomar e Rio Maior)

Nissan X-Trail 1.6 dCi 130 Tekna XTronic 4×2 7 lug. (Fotos: Convento de Cristo, Tomar e Rio Maior)

Lembra-se do Nissan X-Trail? Aquele “armário” que, de frente, parecia uma Navara e, depois, em vez da caixa de carga, tinha uma caixa de transporte de passageiros? Pois então esqueça: o novo X-Trail é mesmo novo e nada tem a ver com esse. Na verdade, o novo X-Trail parece um dos novos Qashqai, mas maiorzinho, com o qual, aliás, tem tudo a ver. Desde a imagem à mecânica e, claro, à dinâmica, conforto e qualidade. Até podemos dizer que é algo mais, pois tem maior espaço disponível. E, neste caso, até tem sete lugares, a única “forma” com que a Nissan o comercializa entre nós. Ensaiámos a versão 1.6 dCi com 130 cv, caixa XTronic, tração apenas às rodas dianteiras e sete lugares. E ficámos a perceber muita coisa.

Por exemplo, a razão porque a Nissan deixou “cair” o antigo Qashqai + 2, o tal de sete lugares. Muito simples; o novo X-Trail vem ocupar o seu lugar, e com muitas vantagens.

Por dentro…

O interior replica o do Qashqai mas com mais espaço e funcionalidades

O interior replica o do Qashqai mas com mais espaço e funcionalidades

Bom, neste “por dentro”, decidimos incluir a sua nova imagem. Em que o armário quadradão do antigo X-Trail desapareceu e deu lugar a um automóvel elegante, de linhas altaneiras e bem esgalhadas. Aliás, bem à imagem do novo Qashqai, de que replica quase na perfeição a frente e o perfil. A exceção encontra-se na traseira, com identidade própria e em que os contornos são mais másculos, como que esculpidos em granito, afastando-se um pouco da suave fluidez existente no Qashqai. Não fica mal, antes lhe dá a sua própria personalidade – como que dizendo “Olhem bem, parece um Qashqai, mas não é!”

Em Portugal só vai ser vendida a versão de sete lugares

Em Portugal só vai ser vendida a versão de sete lugares

E, entrando, ficamos num interior que já conhecemos – do Qashqai, pois claro! E não tem mal nenhum: do Qashqai, mantém a mesma ergonomia (embora a posição de condução seja um pouco diferente), uma qualidade referencial e um espaço para toda a família – e mais alguma, pois a versão comercializada em Portugal será apenas a de sete lugares, o que significa uma terceira fila, com dois bancos mais pequenos e cujo acesso é um pouco, digamos, complicado. Isto, apesar da segunda fila poder avançar, fazendo aumentar o espaço útil de acesso… Com estes bancos operacionais, o volume da bagageira reduz-se também de forma drástica mas, com eles escamoteados, sobe para os 550 litros, dentro da média no segmento, mas abaixo dos 603 litros do anterior X-Trail.

E por fora

O X-Trail é mais volumoso e mais alto que o Qashqai...

O X-Trail é mais volumoso e mais alto que o Qashqai…

Neste por fora, dizemos de nossa justiça quanto à sua personalidade dinâmica. Como todos os restantes X-Trail desta terceira geração, apenas tem uma motorização: o moderno bloco 1.6 dCi de 16 válvulas e 130 cv. Que, neste caso, foi associado à caixa de seis velocidades Xtronic, com comandos através da manete situada na consola central e em que se pode escolher entre o modo sequencial automático (que tem uma vertente Sport, ligeiramente mais eficaz… mas não muito!) e o modo manual. E está aqui a única pecha dinâmica do X-Trail, pois a caixa revela-se algo lenta, hesitante e ruidosa nas acelerações que se precisam mais decididas. O segredo para minimizar está em optar pelo modo manual, onde as passagens de caixa ficam mais rápidas, quase naturais – ou semelhantes a uma caixa normal.

... E a principal diferença física está na parte traseira

… E a principal diferença física está na parte traseira

Por isso, depois desta experiência ficamos com curiosidade em ensaiar a versão com a caixa manual de seis velocidades, até porque nesta Xtronic nunca conseguimos baixar os consumos dos 7,2 l/100 kms – e, com este motor, embora no Qashqai, e com a caixa manual, chegamos a fazer menos de 5 litros/100 km! Claro, o Qashqai tem menos volume, mas os seis litros são perfeitamente exequíveis no X-Trail, apesar dos seus 1.600 quilos de peso (contra 1.515 do Qashqai). Além disso, as enormes jantes de 19” também não ajudam muito a menorizar os consumos…

O motor 1.6 dCi de 130 cv  gera consumos bastante agradáveis

O motor 1.6 dCi de 130 cv gera consumos bastante agradáveis

Tirando isto, o comportamento do X-Trail é agradável, confortável, seguro e são, embora a carroçaria adorne um pouco em curva e as suspensões sejam algo macias, privilegiando nitidamente o conforto de rolamento – talvez em demasia… mas o X-Trail é para ser gozado nas clamas e não para fazer corridas! Não foge de frente, trava sem cansaço (a caixa XTronic tem uma função chamada “Active Engine Break”, que ajuda a travar com o motor antes de uma curva ou quando se quer imobilizar o X-Trail; e, já agora, o travão de mão é elétrico, o que deixa mais espaço livre na consola), não tem ruídos (o motor mal se ouve) nem vibrações – nem sequer dos espelhos retrovisores ou das barras no tejadilho, o que é de saudar… – e possibilita viagens longas e sempre dentro dos melhores parâmetros a que a Nissan nos está, cada vez mais, a (bem) habituar. Já agora, uma curiosidade: o X-Trail é Classe 2 nas portagens mas, dada a sua notável semelhança com o Qashqai, mesmo sendo mais comprido 268 mm e mais alto 105 mm (!), fomos (exceto uma vez!) brindados com a “atenção” do portageiro, que o classificou e cobrou como Classe 1!

O teto panorâmico é de série nesta versão e permite uma grande luminosidade interior

O teto panorâmico é de série e permite uma grande luminosidade interior

O nível e equipamento desta unidade era o que a Nissan chama de 360, tendo por base o Acenta, mas com acrescentos como o sistema Start&Stop, a chave inteligente, a câmara de marcha-atrás, os bancos em pele, câmara de marcha-atrás, Escudo de Proteção Inteligente/Safety Pack (reconhecimento dos sinais de trânsito, aviso sonoro de saída involuntária de faixa, regulador automático de luzes de máximos, sistema anti-colisão frontal), câmara de visão 360º – que quer dizer uma visibilidade total, através de câmaras colocadas em redor da carroçaria, de todos os ângulos… incluindo uma vista total de cima!-,

O novo Nissan Connect exibe-se agora num écrã tátil de 7"

O novo Nissan Connect exibe-se agora num écrã tátil de 7″

portão da bagageira com abertura/fecho elétrico, ar condicionado automático Dual Zone, teto panorâmico em vidro, sistema de navegação, áudio, conectividade e telefone disponível a partir de um ecrã táctil de 7” (Novo Nissan Connect). Os faróis com luzes diurnas bi-LED e os bancos em pele são opção… mas de série no nível Tekna, o topo de gama, que custa, por isso e pelo Driver Assist Pack, mais 2.000 euros que o 360 – 40.000 contra 38.000.

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

O comportamento do X-Trail é seguro e muito confortável

O comportamento do X-Trail é seguro e muito confortável

Motor: Diant., 4 cil., 2 árvores de cames à cabeça, 16 v., 1.598 cc, turbo-Diesel de geometria variável, admissão variável, inj.directa c./”common rail” e “intercooler”; Potência (cv/rpm): 131/4.000; Binário Máx. (Nm/rpm): 320/1.750; Vel. Máx. (km/h): 180;  Acel. 0-100 km/h (s): 11,4; Consumos (l/100 km): 5,1; Consumos AutoanDRIVE (l/100 km): 7,2; Emissões CO2 (g/km): 135; Preço (euros): 38.000

A versão 4x2 Tekna XTronic do X-Trail custa 40 mil euros

A versão 4×2 360 XTronic do X-Trail custa 36 mil euros

Texto: Hélio Rodrigues; Fotos: C.Santos

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s