Peugeot 508 Berlina/Peugeot 508 SW 2.0 BlueHDI 150 Allure CVM6

Descubra as diferenças

Peugeot 508 SW 2.0 BlueHDi 150 Allure CVM6 (Fotos:

Peugeot 508 SW 2.0 BlueHDi 150 Allure CVM6 (Fotos: Senhora da Vila Velha e Ponte da Ribeira Grande, Fronteira)

O Peugeot 508 apareceu em 2010 e agora, quatro anos depois e mais de 370 mil unidades vendidas em todo o Mundo, a marca francesa lançou a segunda geração do seu modelo de luxo. Uma geração diferente, que quer servir como baliza para um futuro mais exigente e com mais caráter e conteúdos. O AutoanDRIVE ensaiou as versões Berlina e Station Wagon, ambas equipadas com o motor 2.0 BlueHDI  de 150 cv, ambas com a caixa manual de seis velocidades e com o nível Allure de equipamento. Descubra as diferenças entre gerações e perceba as necessidades de cada uma destas duas opções de escolha.

Peugeot 508 Berlina 2.0 BlueHDi 150 Allure CVM6 (Fotos: Alandroal)

Peugeot 508 Berlina 2.0 BlueHDi 150 Allure CVM6 (Fotos: Alandroal)

O Peugeot 508 foi o primeiro modelo da marca francesa a regressar à linguagem de estilo original: o “leão” embutido dentro da grelha dianteira e não por cima, como tem sido nos últimos anos. Mas não é esta a única alteração (num mais ampla renovação, digamos antes com maior propriedade) estilística na gama.

O que os olhos comem

As principais diferenças estéticas estão na frente

As principais diferenças estéticas estão na frente

Aparentemente, não há diferenças entre o anterior e este Peugeot 508. Mas isso é puramente ilusório. Há diferenças – e até bastantes. Desde logo, começando na frente, que inaugura uma nova identidade da marca, que a Peugeot refere como sendo “mais confiante e estatutária.”

O "leão" regressou ao centro da grelha e os grupos óticos são feitos de LED

O “leão” regressou ao centro da grelha e os grupos óticos são feitos de LED

Na verdade, é a peça central a grelha que faz toda a difer4nla, pois no resto os seus elementos são semelhantes, embora mais elegantes e estilizados, com os grupos óticos, mais alongados, a incorporarem 100% de LED de alta tecnologia. Mas, regressando à grelha central, nela vê-se agora o ancestral símbolo da Peugeot, o “leão”, colocado ao centro, numa posição mais vertical, reevocando os genes mais ancestrais da marca.

Na traseira as alterações existem apenas na Berlina com grupos óticos e pára-choques novos

Na traseira as alterações existem só na Berlina com novas óticas e pára-choques

Ainda na frente, o “capot” foi redesenhado, sendo mais horizontal e proporcionando um maior equilíbrio no conjunto, que se torna particularmente visível na berlina, agora muito mais homogénea e elegante e com uma quase perfeita ligação entre a frente e a traseira. Nesta, destacam-se os novos grupos óticos, mais finos e longos, portanto, mais elegantes, bem como o novo para-choques, que foi também redesenhado e surge mais envolvente e natural. Além disso, são formados or 36 LED cada uma, divididos em três “garras” e, com o seu tratamento em vermelho opalescente, permitem uma assinatura visual única e exclusiva. Já na carrinha, a assinatura visual cruzada anterior mantém-se sem alteração, até roque nela a secção traseira era já muito elegante.

O "capot" foi redesenhado e é mais longo 16 mm e mais horizontal

O “capot” foi redesenhado e é mais longo 16 mm e mais horizontal

Com tudo isto, o Peugeot 508 Berlina cresceu 38 mm, em especial na projeção dianteira (16 mm, o mesmo que na SW) e 22 mm na projeção traseira, valores que contribuem igualmente para majorar a elegância do perfil, que parece mais baixo e refinado.

A traseira da SW manteve-se inalterada em termos estilísticos

A traseira da SW manteve-se inalterada em termos estilísticos

Falando ainda das óticas dianteiras, integradas no para-choques e que sustentam uma assinatura visual em forma de vírgula, na Berlina e na SW, são constituídas por três módulos com quatro LED cada, aos quais são adicionados três LED complementares no exterior do projetor, para a função de iluminação em curva.

Nas versões melhor equipadas a iluminação dianteira tem 44 LED no total

Nas versões melhor equipadas a iluminação dianteira tem 44 LED no total

Os indicadores de direção são igualmente formados por quatro LED, bem como os faróis de nevoeiro, implantados nas extremidades do para-choques e com rebordos cromados. Desta forma, são 44 os LED que constituem o novo olhar do 508, que inaugura ainda faróis de halogéneo. Nas versões mais equipadas, como a Allure, a iluminação pode ser Full LED, o que é o mesmo que dizer que eles existem ainda nas luzes traseiras de presença, travagem e mudanças de direção.

O alimento dos outros sentidos

O interior do 508 foi renovado e tem mais conteúdos

O interior do 508 foi renovado e tem mais conteúdos

No interior, onde a ergonomia, qualidade (dos materiais utilizados, a sua montagem justa e eficaz e os elementos decorativos de bom gosto) e espaço anteriores se mantém sem alteração, ressaltam no entanto novos conteúdos tecnológicos. Assim, mal se senta no banco dianteiro, com excelente apoio e confortável, vai logo notar, no painel de bordo, um ecrã “touchscreen” de 7”, que agrupa, de modo intuitivo, a maioria das funções do veículo – navegação, climatização, rádio e conectividade, para só falarmos dos essenciais. Desta forma, com os comandos integrados, a Peugeot reduziu a área central do painel, “lavando” um pouco a zona, enquanto a consola central incorpora mais um espaço de arrumação, fechado. Toda a informação essencial de viagem, possibilitada por uma instrumentação criteriosamente colocada e reunida, é apoiada pelo “Head-Up Display”.

O AutoanDRIVE ensaiou ambas as versões com o motor BlueHDi de 150 cv

O AutoanDRIVE ensaiou ambas as versões com o motor BlueHDi de 150 cv

O AutoanDRIVE, conforme já dissemos, ensaiou ambas as versões com o mesmo motor – o bloco 2.0 BlueHDI, com 150 cv, associado a uma caixa manual de seis velocidades. Já o conhecíamos da geração anterior do 508, mas apenas na SW. Limpo e amigo do ambiente, proporciona viagens silenciosas e calmas, embora demonstre alguma pujança nas recuperações e um binário (força), logo desde baixos regimes, suficiente para evitar o constante recurso à caixa de velocidades.

O chassis é muito equilibrado e permite jornadas longas e confortáveis

O chassis é muito equilibrado e permite jornadas longas e confortáveis

Com um chassis equilibrado, bem como ligações ao solo que, embora tradicionais, conseguem um bom compromisso entre segurança, eficácia e conforto de rolamento, tanto o 508 Berlina como 0 508 SW são autênticos devoradores de longas distâncias, incansáveis e com uma desconcertante agilidade, em especial a carrinha, em troços mais empenhativos e onde as transferências de massa são mais rudes. Nada de desportivos puros e duros, mas algo mais que um mero companheiro de viagem, amorfo e sem alma…

Os consumos são baixos e quase idênticos nas duas versões

Os consumos são baixos e quase idênticos nas duas versões

Na verdade, a principal diferença (se se pode chamar assim…) entre ambos situou-se nos consumos – que são baixos e permitem mais de um milhar de quilómetros com um depósito. Embora a Peugeot anuncie o mesmo valor de 4,2 l/100 kms nas duas versões, connosco a SW fez consumos de 5,2 l/100 km e a Berlina 5,3 l/100 Km.

O nível Allure de equipamento é bastante completo

O nível Allure de equipamento é bastante completo

Ambas niveladas como Allure em termos de equipamento, o que significa terem de série quase tudo a que se tem direito num automóvel topo de gama, tinham no entanto algumas diferenças em termos de acessórios ou opcionais. Por exemplo, o portão da bagageira era elétrico na SW, que tinha também controlo de máximos e, na Berlina, os bancos dianteiros eram aquecidos e com regulação elétrica e o ar condicionado era não apenas bizonal, como tinha difusores para os lugares traseiros, desconectável pelo condutor.

A diferença entre a Berlina e a SW é de menos de 1.700 euros

A diferença entre a Berlina e a SW é de menos de 1.700 euros

Quanto à fatura final, de base a Berlina é mais barata cerca de 1.700 euros que a SW – com preços a iniciarem-se, respetivamente, nos 38.635 e 40.265 euros.

CARATERÍSTICAS TÉCNICAS

O Peugeot 508 SW 2.0 BlueHDi 150 Allure custa ????

O Peugeot 508 SW 2.0 BlueHDi 150 Allure custa 40-265 euros

Motor: Diant. transv., quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, duas árvores de cames à cabeça, 16 válvulas, 1.997 cc, turbo-Diesel de geometria variável, inj.direta c./“common rail”, “intercooler” e filtro de partículas; Potência (cv/rpm): 150/4.000; Binário Máx. (Nm/rpm): 370/2.000; Vel. Máx. (km/h): 210; Acel. 0-100 km/h (s): 8,9 (Berlina); 9,1 (SW); Consumos (l/100 km): 4,2; Consumos AutoanDRIVE (l/100 km): 5,3 (Berlina); 5,2 (SW); Emissões CO2 (g/km): 109 (Berlina); 110 (SW); Preço (euros): 38.635 (Berlina); 40.265 (SW)

O preço do 508 Berlina 2.0 BlueHDi 150 Allure começa nos

O preço do 508 Berlina 2.0 BlueHDi 150 Allure começa nos 38.635 euros

Texto: Hélio Rodrigues; Fotos: C.Santos

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s