BMW X4 XDRIVE 35I

Emoções fortes

BMW X4 XDRIVE 35i (Fotos: Quinta da Falca, Nazaré e Pinhal da Praia d'El Rey)

BMW X4 XDRIVE 35i (Fotos: Quinta da Falca, Nazaré e Pinhal da Praia d’El Rey)

O BMW X4 é muito mais que um X6 mais pequeno. Caráter, independência, exclusividade – eis os seus traços principais, que o transformam numa verdadeira nova espécie, recheada de emoções fortes. O AutoanDRIVE experimentou isso tudo e mais alguma coisa no X4 XDRIVE 35i.

A BMW assume sem rebuço ter sido pioneira na criação do SUC – ou Sport Utility Coupé. Um veículo capaz de reunir num mesmo “bouquet” emoções fortes, um ambiente de requinte, um desejo de liberdade, mas também fatores menos nobres mas mais úteis, como a versatilidade e um equipamento topo de gama.

O BMW X4 é o segundo SUC da marca bávara

O BMW X4 é o segundo SUC da marca bávara

O seu nome era X6 e nasceu em 2009, tornando-se num sucesso quase viral. Agora, cinco anos mais tarde, reduziu-lhe o tamanho, mas aproveitou para o tornar muito mais que uma simples redução da espécie. Senhoras e senhores, eis o BMW X4, uma nova espécie, que promete perpetuar a casa bávara como uma autora de autênticas emoções. Fortes, pois claro!

O tamanho conta ou não?

O X4 é mais pequeno que o X6 mas na verdade acaba por ser menos do que parece

O X4 é mais pequeno que o X6 mas na verdade acaba por ser menos do que parece

Primeira emoção: olhá-lo. E, de imediato, uma coisa salta á vista: o seu tamanho. O BMW X4 não consegue passar despercebido, apesar das suas semelhanças com o X6 – um corpo imponente, que se dilui numa traseira tio “coupé”. Curiosamente, com os seus 4,67 metros de comprimento, o X4 é somente 30 cm mais curto que o X6. Baseado na mesma plataforma do Série 3, do X3 ou do Série 4 Gran Coupé, o X4 é praticamente igual, em tamanho, ao X3, embora seja mais baixo que este – e, também, que o X6.

Mais compato, o X4 tem uma postura bastanta desportiva e dinâmica

Mais compacto, o X4 tem uma postura bastanta desportiva e dinâmica

Isso dá-lhe uma atitude decididamente bastante mais desportiva, numa postura quase agressiva, que se inicia na frente, onde se destacam a enorme grelha em duplo rim, generosas entradas de ar e umas óticas felinas e bem torneadas, dando-lhe uma alma natural e um enorme poder de persuasão. Se prolonga depois no perfil arredondado, mas imponente e quase arrogante, terminando na traseira mais baixa, estilo “coupé”, que culmina de uma maneira quase altiva um todo que combina, na perfeição, “performance”, estilo de vida e potência estética, a fazer lembrar um “coupé” clássico.

Dentro e fora de estrada o X4 ressuma auto-confiança e agilidade

Dentro e fora de estrada o X4 ressuma auto-confiança e agilidade

Enfim, o BMW X4 ressuma uma imagem genética de auto-confiança e de independência – que se reflete, depois, na estrada e até mesmo fora dela. E o tamanho, afinal, também conta. Mesmo sedo pouco menor, o X4 possui uma estranha visão de compacidade. Estranha, porque é tão eficaz, que os olhos depressa se habituam a gozá-lo, a retirar prazer daquilo que se vê, quando para ele se olha, cm despreocupação e uns laivos de paixão, escondidos na racionalidade da escolha. Como tem que ser, ao falar-se de belos automóveis. Como este.

Caráter impulsivo

A BMW define o caráter do X4 como "impulsivo"

A BMW define o caráter do X4 como “impulsivo”

A BMW define o X4 como tendo um “caráter impulsivo”. E, na realidade, quando equipado com o motor de seis cilindros em linha, 3.0 litros e 306 cv de potência, isso não poderia ser mais verdadeiro. Apesar de uma grande suavidade de funcionamento e da sua inata grande capacidade de aceleração, mesmo sem a “ajuda” das patilhas atrás do volante para comandar a caixa automática de oito velocidades, quando solicitado a partir das funções “Sport” e, especialmente, “Sport +” – que desconecta as ajudas à condução – torna-se um “bicho” irrequieto, devorador de estradas, sem quaisquer escrúpulos ou, muito menos, hesitações, mesmo quando o percurso é mais sinuoso.

O X4 não intimida e é sempre confortável em estrada e fora dela

O X4 não intimida e é sempre confortável em estrada e fora dela

Na verdade, em curva o X4 não intimida, apesar da sua aparente maior volumetria (na verdade, é mais baixo uns centímetros que o X3…), não oscilando ou adornando, nem sequer exigindo uma grande antecipação das trajetórias ou reações, como é usual num SUV “de Lineu”. A frente não foge e a traseira mantém-se sempre a desenhar a curva, no que é, sem dúvida, muito ajudado pela tração total às quatro rodas. Além disso, com a suspensão adaptativa (controlo dinâmico do amortecimento, 642 euros) que trazia, tudo se passa com muito mais segurança, situação que é bem ajudada pela direção perfeita no que informa e na inserção em curva. E, é claro, o conforto de rolamento nunca é colocado em causa…

A tração total está associada à tecnologia XDRIVE

A tração total está associada à tecnologia XDRIVE

A tração total está associada ao tradicional sistema XDRIVE, que permite, ainda, que o X4 se aventure fora do asfalto. Claro que não fizemos com ele as “tropelias” que fizemos com o X1, X3 ou X5, nas aventuras do Clube Escape Livre mas, olhando para os ângulos de fuga e de ataque e ventral, estamos em crer que o seu comportamento, em condições extremas, será tão eficaz como o daqueles.

Interior e equipamento

O perfil "coupé" penaliza os passageiros mais altos que viajem atrás

O perfil “coupé” penaliza os passageiros mais altos que viajem atrás

Tal como por fora, lá dentro o BMW X4 mantém uma sensação de grande exclusividade e desportividade. A posição elevada dos bancos – embora mais baixa que no X3 – oferece uma perfeita visibilidade e a ideia de “performance” imediatamente se nota no volante desportivo em pele, de série e no seletor de velocidades igualmente desportivo.

O X4 partilha a plataforma com o X3 mas é mais baixo que este

O X4 partilha a plataforma com o X3 mas é mais baixo que este

Embora partilhando a plataforma com o X3, o X4 tem, no entanto, um senão: por causa da silhueta descendente do seu tejadilho, os lugares traseiros são menos cómodos, sendo na verdade apenas ideais para duas pessoas viajarem com todo o conforto, até porque existe a sensação de se estar a tocar com a cabeça no teto. Para minorar esta sensação, a BMW baixou em dois centímetros a posição dos bancos, colocando-os assim mais perto do piso e oferecendo mais espaço útil para os passageiros, em altura e, na frente, em comprimento, com o condutor a poder viajar com as pernas menos dobradas.

O habitáculo foi feito para 5 passageiros mas o do meio viaja atrás com menos conforto

O habitáculo leva 5 passageiros mas o do meio viaja atrás com menos conforto

O habitáculo do X4 foi feito para cinco passageiros e a entrada, em especial para os lugares da frente, é cómoda e espaçosa, não colocando grades problemas. Atrás, o lugar do meio é mais estreito e duro, tornando-se menos cómodo para um passageiro adulto viajar com o mesmo conforto dos restantes quatro.

A superfície vidrada é superior na frente e ermite uma boa luz interior

A superfície vidrada é superior na frente e ermite uma boa luz interior

Apesar da superfície vidrada diminuir na parte de trás, graças à configuração “coupé”, a luminosidade ambiente é boa e sem reparos. O maior problema desta configuração, em termos dinâmicos, está na pior visibilidade para trás, nas manobras de parqueamento, mas isso é facilmente ultrapassado com a presença da câmara de ajuda ao estacionamento traseiro (Câmara Traseira c Top View, um útil opcional, 357,72 euros), podendo ainda ter o escudo de proteção, que atua com base em câmaras colocadas em redor da carroçaria.

O portão da bagageira tem abertura elétrica e o volume útil é de 500 litros

O portão da bagageira tem abertura elétrica e o volume útil é de 500 litros

A bagageira tem um volume de 500 litros, equivalente a um Série 3 GT ou Série 4 Gran Coupé, mas inferior em 50 litros ao de um X3. A superfície de carga é plana e, sob o piso, existem vários lugares para alojar objetos até médias dimensões, mas não existe roda suplente, nem de pequenas dimensões. O portão é de abertura elétrica e pode abrir-se passado o pé por baixo do para-choques (“Smart Opener”). O seu ângulo de abertura pode programar-se com o “menu” de configuração, que se acede através do botão maior existente na consola central.

No interior respira-se a habitual qualidade BMW

No interior respira-se a habitual qualidade BMW

Em termos gerais, respira-se qualidade no interior, com materiais criteriosamente montados e de boa qualidade. O “tablier” é semelhante ao dos outros modelos da BMW, o que quer dizer que a ergonomia é quase perfeita e a envolvência para os dois ocupantes da frente quase “natural”. Ao ter o sistema XDRIVE, que controla e otimiza a tração às quatro rodas em circunstâncias extremas, este X4 possui comandos exclusivos, como o de controlo das descidas, a informação sobre os ângulos de inclinação da carroçaria e uma bússola.

Esta unidade tinha o Pack M e jantes de 19" com pneus de diferentes dimensões

Esta unidade tinha o Pack M e jantes de 19″ com pneus de diferentes dimensões

Esta unidade estava enriquecida com o Pack Desportivo M (2.943 euros), composto por bancos dianteiros desportivos (em Pele Nevada Preto/Preto, 1.024,39 euros); frisos em alumínio escovado; “cruise control” com função de travagem; volante desportivo M em pele; “pack” aerodinâmico; frisos exteriores Shadow Line BMW Individual; forro do teto Antracite BMW individual; e os opcionais Controlo Dinâmico de Amortecimento (642,28 euros) e jantes em liga leve 622M de 19” com “design” específico, alojando pneus de medidas diferentes – 245/45 R na frente e 275/40 R atrás (894,88 euros).

Esta unidade tinha cerca de 15 mil euros de equipamento opcional

Esta unidade tinha cerca de 15 mil euros de equipamento opcional

Além disso, a beleza natural foi reforçada com as barras o tejadilho em alumínio “satinated” (284,55 euros). Com mais de 15 mil euros de equipamento opcional, nele são ainda de destacar o sistema de navegação profissional (2.097.56 euros); o sistema de som Surround Harman/Kardon (918,70 euros); os serviços de Connected Drive (294,31 euros), a informação de trânsito em tempo real (126,83 euros); os serviços Concierge (210,57 euros) e de Internet (84,55 euros), bem como os vidros com proteção solar (329,27 euros); as luzes adaptativas LED (2.105,69 euros) ou os espelhos interiores e exteriores anti-encandeamento (495,93 euros). No final, a fatura fica perto dos 100 mil euros, mas a partir dos 77.100 pode chamar seu um BMW x4 XDRIVE 35i. Depois, o recheio é sempre à sua medida: do seu (bom) gosto e da sua carteira.

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

O BMW X4 35i tem um motor 3.0 a gasolina de 306 cv

O BMW X4 35i tem um motor 3.0 a gasolina de 306 cv

Motor: Diant., longit., 6 cil. em linha, 24 v, 2.979 cc, duas árvores de cames à cabeça, distribuição variável Valvetronic, inj.directa a gasolina, turbo-compressor TwinScroll, “intercooler”; Potência (cv/rpm): 306/5.800 – 6.400; Binário Máx. (Nm/rpm): 400/1.200 – 5.000; Vel. Máx. (km/h): 247; Acel. 0-100 km/h (s): 5,5; Consumos (l/100 km): 8,3; Consumos AutoanDRIVE (l/100 km): 11,5 (EcoPro); 12,8 (Comfort); 13,7 (Sport); Emissões CO2 (g/km): 193; Preço (euros):  77.100 (unidade ensaiada: 96.348)

A unidade ensaiada custava 96.348 euros

A unidade ensaiada custava 96.348 euros

Texto: Hélio Rodrigues; Fotos: C.Santos e Divulgação (Interiores)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s