Citroën Grand C4 Picasso 2.0 BlueHDI 150 cv Exclusive 1718 Aut.

O topo da pirâmide

Citroën Grand C4 Picasso  2.0 BlueHDi 150 cv Exclusive 1718 Aut. (Fotos: Bezerreira, Caramulo e Casa da Portela, Aldeia do Teixo)

Citroën Grand C4 Picasso 2.0 BlueHDi 150 cv Exclusive 1718 Aut. (Fotos: Bezerreira, Caramulo e Casa da Portela, Aldeia do Teixo)

O Citroën Grand Picasso 2.0 BlueHDI 150 cv Exclusive é o topo da pirâmide da marca francesa. Conforto extremo, performance racional, qualidade exclusiva, algum luxo – de tudo isto, tem um pouco. Para não dizer muito… Entre, sente-se e viaje connosco até à serra do Caramulo. Verá que não se arrepende.

Pronto, lá voltamos nós ao mesmo: se quer saber sobre o novo Citroën Grand C4 Picasso, então consulte o link https://autoandrive.com/2013/11/22/citroen-grand-c4-picasso-1-6-e-hdi-115-executive/, em que o AutoanDRIVE diz de sua justiça sobre a versão com motor 1.6 e-HDi de 115 cv. É que neste ensaio ao mesmo modelo, mas agora na versão com o motor 2.0 BlueHDi, de 150 cv, não queremos repetir-nos a falar de formas, espaço ou qualidade, mas tão-somente falar do novo motor que, associado a uma caixa de velocidades automática de seis relações (CVA6), garante consumos surpreendentes, uma agilidade insuspeita e um conforto de rolamento notável. Quase um sofá com rodas, mas daqueles em que se está luxuosamente sentado. É que, além de tudo o mais, esta unidade era o topo da pirâmide, no que respeito diz a equipamento de série.

Coração cheio de saúde

A versão do bloco 2.0 BlueHDi que equipava esta unidade do Grand C4 Picasso era a de 150 cv

A versão do bloco 2.0 BlueHDi que equipava esta unidade era a de 150 cv

O motor 2.0 BlueHDi faz parte da recente família de motores “verdes”, concebidos de acordo com as exigentes normas antipoluição Euro 6 Diesel. As diferenças para os anteriores e que, desta forma, permitem reduzir os índices de emissão de NOx para 90%, estão na utilização de um sistema de escape limpo e a adição de um aditivo chamado Adblue, em combinação com um filtro Diesel de partículas específico e mais elaborado (FAP), que captura e elimina até 99,9% das mesmas. Além disso, através de um sistema de Start&Stop permite reduzir as emissões de CO2 e otimizar os consumos – que, no nosso caso, ficaram pelos 6,3 l/100 kms (após uma longa viagem, por autoestrada e estradas de montanha, em pleno Caramulo). Disponível em níveis de potência que arrancam nos 150 cv, era precisamente esta a versão do motor que equipava o Citroën Grand C4 Picasso que ensaiámos.

O motor BlueHDFI deste Grand C4 Picasso estava associado a uma CVA6

O motor BlueHDFI deste Grand C4 Picasso estava associado a uma CVA6

E, associado a uma verdadeira caixa de velocidades automática, de seis relações, deparámos com um motor elástico, graças ao seu excelente binário de 370 Nm, apesar de disponível somente a partir das 2.000 rpm, em vez de faixas mais perto das 1.700 rpm, como seria expetável para fomentar uma maior agilidade do conjunto. Porém, neste caso, os consumos seriam mais elevados – é que a marca anuncia valores de 4,2 l/100 kms, que no entanto deverão ser algo difíceis de alcançar.

O enorme portão traseiro tem abertura elétrica

O enorme portão traseiro tem abertura elétrica

Há ainda que dizer que a caixa de velocidades (CVA6) é bastante rápida, não hesita ou faz “fosso”, como por exemplo a caixa pilotada (ETG6) que existe noutros modelos da marca, incluindo a berlina C4. E que, se quisermos que seja ainda mais rápida, sempre a podemos utilizar com as patilhas situadas no volante…

O conforto de rolamento é bom e não foge de frente

O conforto de rolamento é bom e não foge de frente

O conforto de rolamento é extremo, a carroçaria não oscila ou adorna em demasia, mesmo nos setores mais sinuosos e, apesar da massa rolante ser possante e de elevado centro de gravidade, pelo menos com duas pessoas o Grand C4 Picasso revelou-se um monovolume com reações compactas e firmes. Não foge de frente, tem um pisar decidido e seguro e, além disso, sendo topo de gama no equipamento e altamente moderno e completo em tecnologias úteis, recentes e tremendamente intuitivas, funciona como uma mistura de escritório e de sala de estar… sobre rodas.

Este é o meu escritório novo

Este pode ser o meu escritório novo... ou o salão principal desta casa

Este pode ser o meu escritório novo… ou o salão principal desta casa

Pois é: o meu escritório novo, rolante, que vai comigo para onde eu quiser e me der mais jeito. Pois é: mas também poderia ser a minha sala de estar, cheia de merecidas mordomias. Mas não: trata-se, tão só e “apenas” (atente nas aspazinhas…) do interior do Grande C4 Picasso, cheio de luz e de coisas úteis e até mesmo luxuosas.

Quanto não vale seguir pela estrada depois de um dia de trabalho e sentir todo este conforto!

Quanto não vale seguir pela estrada depois de um dia de trabalho e sentir todo este conforto!

Quanto não vale ir ali pelas estradas cheias de curvas, depois de dois dias de trabalho no Caramulo (isso, de trabalho, pois nem toda a gene que vai ao caramulo é para tomar banhos nas – inexistentes, já agora – termas), carregar num botão e, pouco depois, sentir nas costas, de cima a baixo, umas “mãozinhas” de veludo, a massajarem, a massajarem….

Apesar do grande volume da carroçaria o comportamento é são e firme

Apesar do grande volume da carroçaria o comportamento é são e firme

É que, caso não saiba, neste Grande C4 Picasso os bancos são todos em pele, os dianteiros aquecidos e com memória, com massagens nas costas em três posições, “relax” extensível e regulável eletricamente para as pernas do condutor; encostos de cabeça “relax” nas duas primeiras filas de bancos: chama-se a isto o Pack Lounge. Ah! E o do passageiro é regulável eletricamente… Além disso, vai como muito bem quer: o ar condicionado é automático bi-zona e até tem pulsores de ar – também bi-zona, pois claro! – na 3ª fila de bancos.

O interior tem muita luz graças ao Visiodrive e ao teto panorâmico em vidro

O interior tem muita luz graças ao Visiodrive e ao teto panorâmico em vidro

Depois, luz é coisa que não falta: o Grand C4 Picasso possui o Visiodrive – que mais não é que um pára-brisas panorâmico de 2m2 de superfície e com ângulo de inclinação inovado. E o tejadilho é também vidrado, panorâmico, com 1,2 m2 e tem uma cortina elétrica anti-entalamento, que protege dos raios solares as horas de maior calor. É que, apesar do tratamento anti-térmico, mais vale prevenir que remediar… e se se deixar o Grand C4 Picasso ao sol, fica muito calor quando nele se entra.

O interior estilo "loft" permite viajar ligado ao mundo... virtual

O interior estilo “loft” permite viajar ligado ao mundo… virtual

No interior, o seu estilo “loft” cativa e permite, pela sua multiplicidade de sistemas e ligações “virtuais”, que esteja sempre ligado ao mundo que o rodeia. Por exemplo, com o Citroën Multicity Connect, a partir do ecrã tátil de 7”, acede à rede 3G em segurança e em todas as estradas, com aplicações como o Coyote e o TripAdvisor.

O Grand C4 Picasso tem dois écrãs de grandes dimensões à disposição do condutor

O Grand C4 Picasso tem dois écrãs de grandes dimensões à disposição do condutor

E, como poderá verificar no texto sobre o “outro” Grand C4 Picasso ensaiado pelo AutoanDRIVE, tem à sua frente dois ecrãs – além deste de 7”, existe outro, maior (12”) em HD e com o qual, entre outras particularidades pode assistir ao “bailado” permitido pelo  Pack Visão 360º  – 4 câmaras em torno da carroçaria, de marcha atrás e vista de pássaro (Bird View), através do qual pode posicionar em segurança o grande volume do… Grand C4 Picasso. Até porque, não vá o demo tecê-las, existe também o Pack Assist, de assistência ao estacionamento, que procura os lugares, os deteta-os e ajuda de forma automática ao estacionamento.

Com os bancos rebatidos o volume da bagageira é enorme

Com os bancos rebatidos o volume da bagageira é enorme

Quer outro exemplo de facilidade? Pois bem, o portão da bagageira, que abre ara cima, é enorme, é verdade, mas tem abertura elétrica. Basta estar atento ao botãozinho que nele existe… e ter paciência para esperar que funcione. E quanto custa isto tudo, pergunta você, com toda a propriedade? A resposta é simples – muito menos que um escritório, ou um salão. Isto é, menos de 41 mil euros.

CARATERÍSTICAS TÉCNICAS

O Grand C4 Picasso na sua versão topo de gama está muito bem equipado de série

O Grand C4 Picasso na sua versão topo de gama está muito bem equipado de série

Motor: Diant. transv., 4 cilindros em linha, 4 válvulas p./cilindro, 2 árvores de cames à cabeça, 1.997 cc, turbo-Diesel, c./turbo de geometria variável, inj.directa p./“common rail”, e “intercooler”; Potência (cv/rpm): 150/4.000; Binário Máx. (Nm/rpm): 370/2.000; Vel. Máx. (km/h): 210; Acel. 0-100 km/h (s): 9.8; Consumos (l/100 km): 4,2; Consumos AutoanDRIVE (l/100 km): 6,3; Emissões CO2 (g/km): 110; Preço (euros): 40.951,60

Esta é a versão topo de gama e custa quase 41 mil euros

Esta é a versão topo de gama e custa quase 41 mil euros

Texto: Hélio Rodrigues; Fotos: C.Santos e Divulgação (Interiores)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s