Schumacher está a ser tratado por 15 especialistas

24 horas por dia, sete dias por semana a 100 mil libras diárias

Michael Schumacher está a ser tratado em sua casa por uma equipa de 15 clínicos

Michael Schumacher está a ser tratado em sua casa por uma equipa de 15 clínicos

Michael Schumacher, que está há cerca de duas semanas em casa, para onde foi transferido, desde uma clínica de Lausanne, 254 dias após ter sofrido um grave acidente enquanto esquiava, que lhe valeu mais de seis meses em coma, tem uma equipa de 15 especialistas a cuidar de si. Treinada e preparada pelos clínicos que o vinham a acompanhar, esta equipa cuida do antigo hepta-Campeão do Mundo de F1 durante 24 horas por dia, sete dias da semana e custa qualquer coisa como 100 mil libras diárias – o equivalente a cerca de 126 mil euros, incluindo não apenas o trabalho das pessoas, como o aluguer do sofisticado equipamento necessário para lhe manter ativas as principais funções vitais. 

Por ocasião da sua transferência para casa, tanto a sua assessora, Sabine Kehm, como a sua esposa, Corinne, avisaram que tal não significava melhorias ou alterações significativas no seu sado de saúde.

Michael Schumacher, de 45 anos, continua sem falar e totalmente imóvel, embora tenha sido retirado do estado de coma induzido em que estava colocado desde 29 de Dezembro de 2013. O único movimento que executa é um muito esporádico pestanejar e o seu estado de consciência é descrito pelos médicos como sendo “mínimo”.

Schumacher, que esteve em coma durante 159 dias, está no entanto estável, situação que é entendida como passível de evolução positiva, desde que no seio da sua família e num ambiente que pode, inconscientemente, reconhecer: “Este tipo de estimulação é muito importante para os pacientes que sofreram lesões cerebrais severas.”

Michael Schumacher está na sua mansão de 35 milhões de libras (44 milhões de euros), situada em Gland, frente ao lago Geneva, rodeado pela sua família mais próxima: a sua esposa, Corinne e os seus dois filhos adolescentes, Gina-Maria, de 17 anos, e Mick, de 15. Também o seu pai, Rolf, decidiu mudar-se para junto do filho, depois de vender a sua casa na Alemanha, estando agora a viver num anexo construído de propósito para esse fim.

Hélio Rodrigues

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s