Renault Mégane Coupé R.S. 265

Nova imagem… velhas emoções

Renault Mégane Coupé R.S. 265

Renault Mégane Coupé R.S. 265

A Renault ofereceu ao Mégane Coupé R.S. a sua mais recente assinatura estética. Com ela, parece ainda mais agressivo, mais dinâmico e mais pronto a rasgar o asfalto com os seus 265 cv. Na verdade, este “cocktail” mais não é que um agitar de velhas emoções com uma imagem mais fresca e mais desportiva.

Já não andava com um Renault Mégane Coupé R.S. há alguns meses e confesso que já sentia algum saudade. Saudade da adrenalina que impõe, de fazer curvas muito – mas mesmo muito! – depressa e, em especial, de sentir que não é preciso despender uma fortuna para ter entre mãos um puro “brinquedo”.

Diferente por fora, igual por dentro

A cara pode ser nova mas por dentro o coração é  mesmo e isso não é nada mau

A cara pode ser nova mas por dentro o coração é mesmo e isso não é nada mau

O ditado popular é bem claro: quem vê caras, não vê corações. O problema com este novo Mégane Coupé R.S. é que tem uma cara melhor, mais a puxar para o atrevimento – e, lá dentro, o sabe-se que bate firme um coração a transbordar de saúde, com tudo a que tem direito para proporcionar bons momentos de grande prazer ao volante.

O valor Mégane Coupé R.S. mantém-se apoiado no bloco 2.0 de 265 cv

O valor Mégane Coupé R.S. mantém-se apoiado no bloco 2.0 de 265 cv

A Renault deu, portanto, o Mégane Coupé R.S. uma cara nova. Bastou, para isso, torneá-lo com a nova identidade estética, cuja assinatura se prende essencialmente com uma frente marcada pela grelha “alada”, limitada elos grupos óticos estilizados e muito fluidos, torneados pelas finas linhas de LED. Mais abaixo, fica a grelha em rede negra com um lábio inferior aerodinâmico, a imitar carbono e com novos LED nas extremidades. E é só: em tudo o mais, o Mégane Coupé R.S. permanece igual ao anterior. Diferenças, elas existem apenas em pormenores, ligados aos opcionais que, estética ou tecnicamente, podem embelezar ou tornar mais assertivo, em termos dinâmicos, o R.S. Mas esta é outra história…

A maior diferença estética é a nova frente com a grelha alada e luzes em LED

A maior diferença estética é a nova frente com a grelha alada e luzes em LED

Mecanicamente, o Mégane Coupé R.S. está igual, baseado no motor de 4 cilindros em linha e 1.998 cc, com os seus já quase “tradicionais” 265 cv. Associado a uma caixa manual de seis velocidades, seca e exata, permite quer uma diversão bem acelerada (em especial, se usarmos o modo “Sport”, que desliga as ajudas, como o controlo de tração e torna a resposta ao acelerador mais brusca e a direção mais acutilante), quer um deslizar suave e aveludado, para viagens mais relaxantes.

A unidade ensaiada era a versão mais "civilizada" do modelo

A unidade ensaiada era a versão mais “civilizada” do modelo

Claro: há coisas diferentes, mas que não sã assim tão diferentes como isso. Passamos a explicar. A unidade ensaiada não era a versão Trophy do Mégane R.S., aquela que está verdadeiramente “envenenada”. Mas trazia consigo pormenores que faziam com que fosse mais “violento” nas reações que a versão mais básica.

Um dos opcionais era o chassis Cup, mais ativo, rígido e desportivo

Um dos opcionais era o chassis Cup, mais reativo, rígido e desportivo

Por exemplo, trazia o Pack Chassis Cup que, por mais 800 euros, acrescentava a versão mais rija do chassis (Cup), bem como um diferencial mecânico de deslizamento limitado e, em termos estéticos, os estribos dos (enormes, em especial na frente) discos de travões pintados de vermelho. As jantes em liga leve eram as STEEV BLACK RED de 19”, cromadas (900 euros), dando mais um subtil toque de virilidade ao conjunto.

O interior do Mégane R.S. mantém-se igual e só o R-Link é novidade

O interior do Mégane R.S. mantém-se igual e só o R-Link é novidade

Lá dentro, o sistema R-Link, cada vez mais natural nas gamas da Renault (akl como, antes disso, foi o TomTom…), trazia a cartografia da Europa e uma caixa temática de serviços, desde navegação a áudio e conetividade (900) e, além disso, existia a possibilidade de se aceder a um conjunto de dados de telemetria, podendo-se observar e controlar tudo aquilo que as mãos e os pés sabem fazer comandando o Mégane R.S., através do sistema chamado R.S. Monitor 2.0 (300 euros).

O prazer ao volante do Mégane R.S. continua enorme e sem alterações

O prazer ao volante do Mégane R.S. continua enorme e sem alterações

OK: deixemo-nos disto e falemos de outras coisas. Não, não do prazer que se retira ao volante do Mégane Coupé R.S que é tanto maior quanto as curvas são fechadas e/ou encadeadas. Mas isso j´saámos, desde a primeira geração do modelo, e não se alterou – apenas parece que está mais perfeito, mais aprimorado. Mas talvez seja só uma partida dos sentidos… ou talvez não!

Os consumos são acima dos anunciados mas outra coisa não seria de esperar

Os consumos são acima dos anunciados mas outra coisa não seria de esperar

Falemos, isso sim, dos consumos – ou melhor, não falemos, porque quem quer um carro destes, pouco se preocupa com aquilo que ele precisa para viver. Já o preço, isso é outra coisa: a base do Mégane Coupé R.S. custa 37.500 euros, bastante longe da fasquia psicológica dos 40 mil euros, que se atingem, isso sim, com todo os opcionais que enumerámos e mais alguns mais tipo “de Lineu”, como a pintura metalizada ou o pneu suplente.

As jantes de 19" com "design" exclusivo são um opcional

As jantes de 19″ com “design” exclusivo são um opcional

E se é certo que o Mégane Coupé R.S, assim apresentado, já dá azo a muita alegria ao volante, o que será a versão Trophy, ainda amais “envenenada” e atrevida? Acreditamos que um dia iremos saber… Mas, até lá, fique com o Mégane R.S. mais “popular”.

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

O Renault Mégane Coupé R.S. recebeu uma cara nova mas  no resto continua sem alterações

O Renault Mégane Coupé R.S. ensaiado tinha mais de 4.000 euros de opcionais

Motor: Diant., transv., 1.998 cc, 4 cil. em linha, 4 válvulas por cilindro, duas árvores de cames à cabeça, distribuição variável, injeção indireta, turbo compressor com “intercooler”; Potência (cv/rpm): 265/5.500; Binário Máx. (Nm/rpm): 360/3.000 – 5.000; Vel. Máx. (km/h): 254; Acel. 0-100 km/h (s): 6,0; Consumos (l/100 km): 7,5; Consumos AutoanDRIVE (l/100 km): 13,3; Emissões CO2 (g/km): 174; Preço (euros): 37.500 (versão ensaiada: 41.940)

O Mégane Coupé R.S. de 265 cv tem um preço base de 37.500 euros

O Mégane Coupé R.S. de 265 cv tem um preço base de 37.500 euros

Texto: Hélio Rodrigues; Fotos: C.Santos e Divulgação (Interiores)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s