Peugeot 508 Berlina 2.0 BlueHDi 150 Allure

O carro do senhor ministro

Peugeot 508 Berlina 2.0 BlueHDi 150 Allure (Fotos: Serra de Montejunto)

Peugeot 508 Berlina 2.0 BlueHDi 150 Allure (Fotos: Serra de Montejunto)

Tem ar estatutário. É discreto e reflete qualidade. E, ainda por cima nesta cor, é mesmo a “cara” de um senhor ministro de um qualquer governo. Bom, não é alemão, é verdade. Mas nem por isso deixa de ser pior. Na verdade, até tem argumentos semelhantes. Principalmente, é mais barato – o que só ficaria bem ao erário público, que paga os carrinhos dos senhores ministros, sejam eles em “leasing” ou não. Senhoras e senhores, eis o Peugeot 508 Berlina 2.0 BlueHDI 150 Allure.

Bom, mas adiante. Já agora, e para que conste, este Peugeot 508 Berlina, em termos estéticos, de espaço a bordo, de qualidade percetível e até mesmo de equipamento (pois tem base no mesmo nível Allure) em nada difere da unidade híbrida, ensaiada pelo AutoanDRIVE já há algum e cujas conclusões, quanto a estes parâmetros, podem ser recordadas através do link https://autoandrive.com/2012/12/11/peugeot-508-rxh-2-0-hdi-hybrid-4peugeot-508-berlina-2-0-hdi-hybrid4/. Por isso, e apesar da distância temporal que as separa, não vamos insistir nelas, afastando-nos da tentação de chover no molhado. O que interessa, isso sim, é falar sobre a unidade motora que equipava este Peugeot 508 Berlina, o novo motor BlueHDi de 150 cv.

Sempre disponível e sempre económico

O Peugeot 508 Berlina tem uma imagem claramente estatutária

O Peugeot 508 Berlina tem uma imagem claramente estatutária

Curiosamente, este motor é o mesmo que a carrinha 508, também já ensaiada pelo AutoanDRIVE, ostenta. Contudo, nesta versão da Berlina, viu a sua potência ficar-se pelos 150 cv e ficou associado a uma caixa manual de seis relações. O que, e também curiosamente, parece ter trazido alguns benefícios dinâmicos e de de disponibilidade, pois esta caixa, apesar de manual, é mais rápida que a caixa robotizada existente na referida carrinha.

A carroçaria longa esconde um espaço mais que suficiente e um enorme conforto

A carroçaria longa esconde um espaço mais que suficiente e um enorme conforto

Por isso, o 508 Berlina surge como mais agressivo nas recuperações, embora com menos binário disponível. Os números associados aos valores da aceleração são, aliás, marginalmente superiores (8,6s na carrinha, que tem 180 cv e 8,9s na Berlina, que tem 150 cv) e só na maior velocidade máxima (226 km/h contra “apenas” 210 ) se percebe alguma diferença. Mas, como raramente se procuram estes valores extremos, ficamos em que, basicamente, a 508 Berlina, com o mesmo motor e uma caixa de velocidades diferente associada, de comando manual – que até é preciso e bastante rápido – mas menos 30 cavalos de potência bruta, assume um comportamento mais, digamos (e tomando alguma dose de ousadia, pelo menos nas palavras) desportivo.

Em termos dinâmicos a associação do motor à caixa manual de velocidades é muito benéfica

Em termos dinâmicos a ligação do motor à caixa manual de velocidades é benéfica

Claro que nem um nem outro são automóveis desportivos, mas sim vocacionados para famílias tradicionais, exigentes no espaço e no conforto – que encontram a rodos nas duas propostas. Mas, como estamos a falar da Berlina, esta assume uma face mais sisuda, mais conservadora, que se reflete na forma suava como as coisas decorrem a bordo, onde se encontram todas as mordomias a que uma família exigente tem direito, com um equipamento de série capaz de fazer corar de inveja alguns “alemães” da melhor gema, que também “oferecem” o mesmo, mas… com aspas a rodear a palavra, pois essa oferta traduz-se num significativo aumento da fatura final, na maioria das vezes.

As luzes com assinatura ARL em LED são a única evolução estética visível

As luzes com assinatura DRL em LED são a única evolução estética visível

O que não sucede com o Peugeot 508 Berlina na versão Allure – por exemplo, esta unidade tinha menos de 1.700 euros de equipamento opcional, em que se incluía a pintura metalizada (420 euros), a ajuda ao estacionamento dianteiro e traseiro, com medição de espaço disponível (290 euros) e principalmente os faróis xénon com assinatura DRL em LED, lava-faróis e assistente de máximos (950 euros). Aliás, estes funcionavam como sendo a única alteração fisionómica de relevo na imagem do 508 Berlina, em comparação com a versão ensaiada pelo AutoanDRIVE há alguns meses. O preço de base é inferior aos 38 mil euros, ficando bastante abaixo dos valores pedidos pelos carros que normalmente os senhores ministros utilizam… Dá que pensar! E mais ainda se referirmos que os consumos são uma beleza, podendo facilmente ficar abaixo dos 6 l/100 km…

CARATERÍSTICAS TÉCNICAS

O equipamento é tão completo que este 508 só "precisa" de 1.700 euros de opcionais

O equipamento é tão completo que este 508 só “precisa” de 1.700 euros de opcionais

Motor: Diant. transv., quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.997 cc, turbo-Diesel de geometria variável, inj.direta c./“common rail”, “intercooler” e filtro de partículas; Potência (cv/rpm): 150/4.000; Binário Máx. (Nm/rpm): 370/2.000; Vel. Máx. (km/h): 210; Acel. 0-100 km/h (s):8,9Consumos (l/100 km): 4,1;  Emissões CO2 (g/km): 105; Preço (euros): 37.958 (versão ensaiada: 39.618, com opções)

A unidade ensaiada tinha um equipamento "premium" mas mesmo assim custava menos de 40 mil euros

A unidade ensaiada tinha um equipamento “premium” mas mesmo assim custava menos de 40 mil euros

Texto: Hélio Rodrigues; Fotos: C.Santos

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s